Bem vindo! Hoje é domingo, 27 de maio de 2018

Lia Quintana é reconduzida à presidência do Corede Campanha

O Conselho Regional de Desenvolvimento da Região da Campanha - COREDE - que reúne sete municípios da região elegeu na manhã de hoje sua nova diretoria. A reitora da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) Lia Maria Herzer Quintana, foi reconduzida à presidência, tendo como vice-presidente o servidor público da prefeitura de Aceguá, Fábio Pintos. O Corede tem como um dos principais objetivos estimular o desenvolvimento regional mediante promoção de projetos estratégicos e na condução da Consulta Popular.

A atual diretoria, que deve cumprir um mandato de dois anos, conta ainda com  o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lavras do Sul, João Rui Dias, como tesoureiro e o reitor da Unipampa, Marco Hansen, como secretário.  A eleição aconteceu na Câmara de Bagé, entre as 9h e 11h, onde votaram os membros natos do conselho e representantes da sociedade civil organizada, conforme previsto no regimento interno da entidade.

A presidente eleita do Corede, Lia Maria Herzer Quintana, que está no Seminário Internacional Instituições de Ensino Superior e Desenvolvimento Regional, em Brasília, destacou a importância da formação do grupo e da unidade em torno das organizações regionais que se apresentaram na assembléia. "O futuro precisa ser encarado com participação e responsabilidade. É preciso que todos se sintam agentes ativos na busca de caminhos para o crescimento, formando um verdadeiro ecossistema de desenvolvimento regional", avaliou em entrevista concedida diretamente do Distrito Federal. 

O vice-presidente do COREDE, Fábio Pintos, mencionou o importante papel exercido pela Urcamp mediante a ação de professores e quadro técnico. "O grupo tem auxiliado a qualificar os projetos e propostas de fomento ao processo produtivo, proporciona sede e recursos materiais, fazendo com que o Corede Campanha  seja esta entidade plenamente operacional" relatou.

CONSULTA POPULAR


O primeiro desafio da nova diretoria, junto aos Comudes (Conselhos Municipais), será encaminhar o processo da Consulta Popular que se configura como uma das principais ferramentas para as populações garantirem suas prioridades no orçamento do estado do Rio Grande do Sul. A primeira assembléia está marcada para o próximo dia 26, quando o Corede convoca seus integrantes para avaliar a proposta e recursos oferecidos pelo governo em uma reunião com representantes da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão. O valor a ser administrado pelas entidades junto à consulta deste ano terá R$ 500 mil a mais do que no ano passado, quando foram destinados R$ 2,5 milhões para a Campanha gaúcha. O Rio Grande do Sul deve destinar R$ 80 milhões para a Consulta em todas as regiões deste ano.