Bem-vindo! Hoje é terça-feira, 22 de outubro de 2019

Jornalismo Investigativo: a experiência de Humberto Trezzi relatada aos acadêmicos do curso de jornalismo da Urcamp

Uma noite para falar sobre jornalismo investigativo. Essa foi a principal pauta da Aula Inaugural do curso de Jornalismo da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), ontem, 16. Através da explanação do palestrante Humberto Trezzi, acadêmicos e professores contemplaram a trajetória do jornalista que já soma 34 anos de profissão e que faz parte do Grupo de Investigação da rede RBS (GDI).

A aula inaugural teve a abertura do Coordenador do curso de Jornalismo, professor Glauber Pereira, que informou aos acadêmicos que a noite entra, também, no cronograma do jornal Zero Hora. Neste mês, a ZH está de aniversário e há mais de dez anos realiza, em comemoração, o ‘Zero Hora na Faculdade’. “Através de seus colaboradores, o jornal vai até os cursos de jornalismo e explana a sua experiência para os estudantes. É um momento de troca. De conversar com profissionais que vivem o cotidiano do Grupo RBS. E nós, enquanto graduação, ficamos contentes em recebê-los. O Humberto Trezzi, por exemplo, está aqui pela segunda vez. Esse tipo de conversa estimula os acadêmicos”, comenta.

A reportagem investigativa é um gênero dentro do jornalismo. Na minha opinião, ela deveria ser o todo”. Foi com este pensamento que o jornalista Humberto Trezzi abordou a sua temática na palestra de ontem. De acordo com o palestrante, que atua na área há mais de 34 anos, todas as pautas deveriam ser tratadas como alvo de uma investigação para que, dessa forma, a pesquisa fosse mais completa e instigada.Nesse contexto, Trezzi falou sobre o Grupo de Investigação da rede RBS, do qual ele faz parte. “Nós trabalhamos juntos. Reunimos a Zero Hora, a rádio Gaúcha e a TV. Somos o único veículo de comunicação que possui um Grupo de Investigação. Tamanha é a importância com que tratamos o gênero investigativo”, explica ao frisar: “Eu sou o jornalista mais experiente no GDI, e hoje posso dizer que estou na minha melhor fase. Eu to vivendo o sonho de todo profissional da nossa área que é poder se dedicar dias, semanas e meses, até, em uma investigação”.

Em relação à sua experiência com os acadêmicos, Trezzi diz que compartilhar é um dever. “Todo e qualquer profissional, independente da sua área; se ele é médico, engenheiro, ou nós – jornalistas – devemos, sim, transmitir um pouco do que aprendemos ao longo da vida. E já que eu não sou professor, tento passar a prática para que os estudantes se apropriem e acrescentem aos seus aprendizados teóricos”, pondera ao informar que em cinco anos já esteve duas vezes na Urcamp e que é sempre uma boa troca. “Tivemos muita interação com os alunos. Eles participam. Questionam. Conversam. Eu venho aqui quantas vezes me chamarem”, conclui.

O GDI foi criado no final de 2016. No momento, Trezzi está trabalhando em uma investigação junto ao seu colega de RBS e professor da Urcamp, jornalista Lucas Rohan. O palestrante explicou, ainda, sobre a mudança da ZH e a unificação dela com a rádio Gaúcha em seus canais de comunicação digital, que agora são um único portal.